As freiras conden@das à mort3 por causa da fé

Home Cultura As freiras conden@das à mort3 por causa da fé
Publicado: Última atualização

Freiras carmelitas condenadas à guilhotina por não negarem sua fé em Cristo.
Freiras carmelitas condenadas à guilhotina por não negarem sua fé em Cristo.

No período da Revolução Francesa conhecido como Reino do Terror, em 1794, 16 irmãs carmelitas do Mosteiro de Compiègne foram condenadas à morte na guilhotina por se recusarem a abandonar sua devoção religiosa. Essa trágica história tornou-se conhecida como o “Diálogo das Carmelitas” e foi retratada em livros, peças teatrais e filmes.

Durante a Revolução Francesa, aproximadamente 50.000 pessoas foram vítimas do terror (ou seja, foram ass@ssind4s, em média 100 por dia nas praças da França), e nem mesmo as freiras de Compiègne foram poupadas. O governo jacobino estabeleceu instituições de controle, como a Comuna Popular, o Tribunal Revolucionário e o Comitê de Salvação Pública (algo muito semelhante hoje em dia conhecido como”combate à fake news” e ao “discurso de ódio”), para eliminar aqueles considerados inimigos da revolução. O Comitê de Salvação Pública (perceba como o instrumento usado para perseguir e m@tar vem sempre com um nome bonitinho, assim como “defender a democracia”) de Compiègne acusou o mosteiro carmelita de abrigar mulheres que não aderiam à ideologia revolucionária.

Os revolucionários de hoje fazem o mesmo e acusam todos que discordam deles de serem fascistas e dignos de serem atacados ou presos sem piedade ou um julgamento justo.

Está gostando do conteúdo? Nos ajude compartilhando:

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

O iluminismo inspirou a Revolução Francesa

As irmãs carmelitas foram acusadas de fanatismo por dedicarem suas vidas totalmente à religião, em vez de à ideologia do Estado.

Elas receberam intimações para abandonar a vida religiosa, mas se recusaram a fazê-lo. Em vez disso, optaram por fazer o voto de martírio, aceitando a morte como consequência de sua fé.

No momento da execução, as freiras caminharam em direção ao cadafalso, cantando o Veni Creator Spiritus. Cada uma delas enfrentou a morte com serenidade e coragem, recusando-se a gritar ou chorar. A madre, Madre Teresa de Santo Agostinho, de 78 anos, pediu para ser a última a morrer, para encorajar suas companheiras até o último momento.

A história das carmelitas guilhotinadas inspirou diversas adaptações literárias e cinematográficas (como o livro Diálogo das Carmelitas, escrito por Georges Bernanos e o filme de mesmo nome), destacando seu amor e heroísmo diante da perseguição religiosa durante a Revolução Francesa. Seu sacrifício é lembrado como um exemplo de devoção e coragem diante da opressão.

Gostou do nosso conteúdo? Nos ajude compartilhando:

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]



NOSSAS REDES



ÚLTIMAS


POSTS RECENTES

Deixe um comentário

O Barueri Livre nasceu para levar as notícias de Barueri, São Paulo, Brasil e do mundo, sem papo furado e sem inutilidades. Também queremos levar opinião sobre diversos temas sob a cosmovisão da milenar tradição cristã.
Fale conosco: contato@baruerilivre.com

@2024 – Todos os Direitos Reservados.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00