Estudantes de Barueri brilham na 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Home NotíciasAcontece! Estudantes de Barueri brilham na 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas
Alguns dos alunos de Barueri, medalhistas na 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).
Alguns dos alunos de Barueri, medalhistas na 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).

Os alunos da rede municipal de ensino de Barueri e da FiebTech mais uma vez provaram seu valor ao conquistarem inúmeras medalhas na 18ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). A cerimônia de entrega das medalhas de ouro ocorreu em junho no Instituto de Matemática Pura e Aplicada, no Rio de Janeiro, reunindo 654 estudantes de todo o país. A edição de 2023 contou com a participação de mais de 18 milhões de alunos ao longo do ano letivo.

 

Destaque do ouro

Entre os vencedores de Barueri, destacaram-se Gabriela Duarte Rocha, da Emeief Vereadora Elisabet Titto; Kaio Eugenio Fernandes de Lima, da Emef Armando Cavazza; Christian Hugo Teixeira da Silva, da Emef Levy Gonçalves de Oliveira; e Giovani Bertini Alves de Moraes e Ezequias Fernandes Martins dos Santos, da FiebTech Professora Dagmar Ribas Trindade. Ao todo, Barueri conquistou 36 medalhas, sendo cinco de ouro, 12 de prata e 19 de bronze.

 

Educação Clássica

Com foco diferente da educação moderna, a educação clássica busca formar a pessoa, o ser humano em sua plenitude máxima, antes de formar para profissão.

Tanto na Antiguidade quanto na era Medieval, o modelo de Educação Clássica formou grandes gênios da nossa história, grandes governadores e conquistadores, como Alexandre o Grande, Imperador Romano.

O modelo clássico da educação foi iniciado por Platão  (428 a.C.-347 a.C.), filósofo grego e um dos maiores pensadores de todos os tempos até hoje, foi discípulo de Sócrates, procurava transmitir uma profunda fé na razão, na verdade e na realidade, adotando o lema de Sócrates “o sábio é o virtuoso”.

Platão fundou sua própria escola, a Academia. Os grandes matemáticos do seu tempo, ou foram seus alunos, ou seus amigos e não podemos deixar de referir que, à entrada da Academia, se lia a máxima: “Que não entre quem não saiba geometria”.

Secretário de Educação de Barueri, Celso Furlan, ao lado de alunos medalhistas.
Secretário de Educação de Barueri, Celso Furlan, ao lado de alunos medalhistas.
 

Um Futuro Promissor

Mel Almeida, diretora do Departamento de Projetos da Secretaria de Educação de Barueri, enfatiza que a conquista das medalhas vai além do reconhecimento imediato, abrindo portas para um futuro promissor para os estudantes. “Ser medalhista pode significar acesso a colégios particulares, bolsas de estudo em universidades e, em muitos casos, a dispensa do Enem. Há também a possibilidade de conseguir bolsas de estudo no exterior”, destaca Mel.

 

A importância da família em participar ativamente da educação dos filhos

Christian Hugo Teixeira da Silva, que conquistou sua segunda medalha de ouro, também foi vencedor na edição de 2022 da OBMEP. “Ganhar foi gratificante! Toda a minha família acreditou em mim. Desde a minha primeira participação na OBMEP, em 2022, me apaixonei pela matemática, e o apoio dos meus pais e professores fez toda a diferença. Agora, minha meta é o terceiro ouro”, declarou o bicampeão.

Deixe um comentário

O Barueri Livre nasceu para levar as notícias de Barueri, São Paulo, Brasil e do mundo, sem papo furado e sem inutilidades. Também queremos levar opinião sobre diversos temas sob a cosmovisão da milenar tradição cristã.
Fale conosco: contato@baruerilivre.com

@2024 – Todos os Direitos Reservados.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00