Anvisa aprova vacina japonesa contra dengue mas ministra da saúde de Lula diz que não vai comprar

Home Saúde Anvisa aprova vacina japonesa contra dengue mas ministra da saúde de Lula diz que não vai comprar

Prefeitura de Barueri alerta para os cuidados contra a dengue: "Siga as recomendações e proteja-se".
Em seu jornal oficial, Prefeitura de Barueri alerta para os cuidados contra a dengue: “Siga as recomendações e proteja-se”.

Conforme noticiou a Revista Oeste, a Anvisa aprovou o uso no Brasil da vacina japonesa Qdenga (Laboratório Takeda). O imunizante já pode ser comprado na rede privada desde março e pode ser aplicado em pessoas de 4 a 60 anos de idade.

Ainda segundo a revista, o Ministério da Saúde mantem diálogo com a Takeda mas vai aguardar pela vacina nacional que talvez seja aprovada em 2025.

Veja os principais sintomas da dengue clássica e da dengue hemorrágica a seguir.

Está gostando do conteúdo? Nos ajude compartilhando:

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Sintomas da dengue clássica

Os sintomas da dengue clássica incluem febre alta (39°C ou mais) persistente (você toma remédio pra febre, ela passa, mas retorna após poucos minutos), dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dor muscular, dor nas articulações e ossos, perda do apetite, fraqueza e cansaço, náuseas e vômitos e manchas vermelhas na pele (sinal de que pode iniciar o tipo hemorrágico).

Sintomas da dengue hemorrágica

Os principais sintomas da dengue hemorrágica são: manchas vermelhas na pele, sangramento da gengiva, boca, nariz, ouvidos ou intestinos, vômitos persistentes, dor abdominal intensa, pele fria e úmida, boca seca e sensação constante de sede, urina com sangue, confusão mental e olhos vermelhos.

Em caso de suspeita de dengue, não tome remédios que tenham Ácido Acetilsalicílico em sua composição, como AAS, Aspirina e alguns antigripais. Na dúvida, procure um médico e não se auto medique.

Como evitar o mosquito da dengue

A melhor forma de evitar a dengue é não permitir a proliferação do mosquito Aedes Aegypti (ele é o transmissor), eliminando água armazenada que pode se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas. O mosquito se reproduz nestes locais.

Além disso, é possível prevenir a doença através de medidas que evitem a picada deste mosquito, como por exemplo:

  • Usar calça comprida e blusa de manga comprida em tempos de epidemia;
  • Passar repelente diariamente nas partes expostas do corpo, como rosto, orelhas, pescoço e mãos.

Gostou do nosso conteúdo? Nos ajude compartilhando:

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]



NOSSAS REDES



ÚLTIMAS


POSTS RECENTES

Deixe um comentário

O Barueri Livre nasceu para levar as notícias de Barueri, São Paulo, Brasil e do mundo, sem papo furado e sem inutilidades. Também queremos levar opinião sobre diversos temas sob a cosmovisão da milenar tradição cristã.
Fale conosco: contato@baruerilivre.com

@2024 – Todos os Direitos Reservados.

Are you sure want to unlock this post?
Unlock left : 0
Are you sure want to cancel subscription?
-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00